Outubro Rosa

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama no mês de outubro. A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros, surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

Em Santa Catarina o movimento é promovido pela Associação Brasileira de Portadores de Câncer (AMUCC), e iniciou no dia 1º de outubro, com a iluminação da Assembléia Legislativa do Estado na cor rosa. Nessa edição, o mais famoso “cartão-postal” de Florianópolis – Ponte Hercílio Luz – também será iluminado na cor rosa, juntamente com as Pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles, podendo inserir a capital catarinense no circuito mundial da campanha de prevenção. A programação, que vai até 30 de outubro, prevê diversas atividades relativas à conscientização acerca da prevenção, detecção precoce e principalmente sobre a importância da realização da mamografia.

A recomendação é que todas as mulheres procurem a Unidade de Saúde pelo menos uma vez por ano para realizarem o exame clínico das mamas que deve ser complementado pela mamografia, conforme a idade. A mamografia deve ser feita anualmente ou, pelo menos, a cada dois anos, por todas as mulheres entre os 50 e 70 anos de idade, mesmo que não sintam nada. Algumas mulheres já devem fazer o exame a partir dos 40 anos, quando tem mãe ou irmã com câncer de mama, por exemplo. Quando a doença é diagnosticada no início, a chance de cura é de 90%. 

Post to Twitter

del.icio.us Google Yahoo!

Deixa uma resposta